5 de janeiro de 2014

Entre clamar e reclamar


Seja sincero: O que você mais faz em sua vida: Clamar ou reclamar? Estas duas palavras fazem parte do dicionário de todas as pessoas. Todos nós já clamamos e todos nós já reclamamos…

Clamar é se achegar perante Deus com humildade, crendo que Ele pode nos ajudar, nos amparar; pedir o Seu socorro, sua ajuda; confiar no Seu poder, na Sua soberania e, enfim, ter esperança e paz.

O povo de Israel, que sofria como escravo no Egito, clamou a Deus: “e os filhos de Israel gemiam sob a servidão e por causa dela clamaram, e o seu clamor subiu a Deus.” (Ex 2. 23)

O clamor foi aceito por Deus, que “viu os filhos de Israel e atentou para a sua condição.” (Ex 2. 25)

O clamor é o que Deus deseja de nós. O Salmista deixa claro a atitude do Senhor perante o nosso clamor: “Esperei confiantemente pelo SENHOR; ele se inclinou para mim e me ouviu quandoclamei por socorro.” (Sl 40:1)

Sabemos clamar, mas sabemos reclamar muito mais. Reclamar mostra desconfiança, falta de fé, falta de gratidão, falta de esperança e até desrespeito a Deus. Reclamar parece ser o caminho mais fácil, mas não resolve nada. Clamar é mais desafiante e exige mais de nossa fé em Deus, enquanto que reclamar não exige quase nada.

O mesmo povo que clamou e agradou a Deus, agora reclama e desagrada a Deus: “Depois, disse o SENHOR a Moisés e a Arão: Até quando sofrerei esta má congregação que murmura contra mim? Tenho ouvido as murmurações que os filhos de Israel proferem contra mim.” (Nm 14. 26-27)

Clamar e reclamar estão ao nosso alcance. São atitudes que podemos ter; no entanto, mesmo que haja motivos em seu coração para reclamar, confie em Deus e clame.

“se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra.” (2Cr 7:14).

Escrito por André Sanchez do Blog Esboçando Ideias

Nenhum comentário:

Postar um comentário