4 de fevereiro de 2014

Autoconfiança não! Confiança em Deus!


Nós… que nos gloriamos em Cristo Jesus e não temos confiança alguma na carne. (Filipenses 3:3)

Todo mundo fala sobre autoconfiança. Há todo tipo de seminário sobre autoconfiança, tanto no mundo secular como no mundo da igreja. Quando se fala de confiança geralmente refere-se à “autoconfiança” porque todos nós sabemos que precisamos nos sentir bem conosco se quisermos realizar algo na vida. Fomos ensinados que todas as pessoas têm uma necessidade básica de crer em si mesmo. Contudo, isso está errado. Na verdade, não precisamos acreditar em nós mesmos, mas sim em Jesus em nós. Não devemos ousar nos sentir bem conosco estando distantes de Deus. Quando o apóstolo Paulo nos instruiu não confiarmos na carne, ele quis dizer exatamente o que disse – não confie em si mesmo nem em nada que possa fazer sem Jesus.

Nós não precisamos de autoconfiança; precisamos confiar em Deus! Muita gente passa a vida inteira subindo a escada do sucesso para descobrir quando chega ao topo que a escada estava encostada no edifício errado. Outras lutam tentando se comportar bem o suficiente para desenvolver certa medida de autoconfiança, para então passarem por uma série de fracassos. Ambas as atividades produzem os mesmos resultados: vazio e tristeza.

Descobri que a maioria das pessoas se encaixa em uma das duas categorias a seguir: (1) nunca realizam nada, não importa o quanto se empenhem, e acabam se odiando por causa da sua falta de realizações na vida; ou (2) têm talentos naturais suficientes para realizarem grandes coisas, mas tomam todo o mérito pelas suas realizações para si, e ficam cheias de orgulho. Tanto em um como no outro caso, elas são um fracasso aos olhos de Deus. A única pessoa verdadeiramente bem sucedida aos olhos de Deus é o indivíduo que sabe que não é nada, mas é tudo em Cristo. Nosso orgulho e vanglória devem girar somente em torno de Jesus; Ele é quem tem toda a glória (o mérito) por qualquer uma das nossas realizações.

Joyce Meyer

Nenhum comentário:

Postar um comentário